domingo, 27 de março de 2011

Opinião

Chega de show, a bola tem que rolar

Estádio Mineirão fechado para reforma. Independência idem. Os times de Belo Horizonte não tem estádio para mandar suas partidas. A solução encontrada foi Sete Lagoas, a Arena do Jacaré. O local não agradou a todos. O trio América, Atlético e Cruzeiro buscaram alternativas. Uberlândia, Ipatinga e até mesmo Varginha foram apontadas como opções. Mas, e Pouso Alegre? A cidade que possui um dos maiores estádios de Minas Gerais não foi cogitada a nenhum momento para receber os duelos dos grandes de Belo Horizonte.

Abandonado pelas administrações passadas, o estádio municipal Irmão Gino Maria Rossi, o popular Manduzão, com capacidade para 26 mil torcedores, vem se deteriorando com o passar dos anos. O “elefante branco”, como é considerado por muitos na cidade, recebeu poucos jogos de futebol e muitos shows. As festas que dão lucro apenas aos seus organizadores, proporcionam um prejuízo enorme a Prefeitura e toda comunidade esportiva da cidade.

Em dezembro de 2010, João Batista Rodrigues, o João do Karatê assumiu a secretaria de Esportes e Lazer do município. Com uma carreira marcada pelas conquistas, o esportista agarrou a chance de mudar este triste cenário do esporte de Pouso Alegre. Uma de suas metas era fazer com que o Manduzão voltasse a receber jogos de futebol, para que as equipes não precisassem mais ir até outras cidades da região mandarem suas partidas, como aconteceu nos últimos anos.

Três meses depois de se tornar o líder da pasta de Esportes e Lazer, João do Karatê conseguiu recuperar o gramado do Manduzão, o que já permite aos times de Pouso Alegre mandarem seus jogos em competições estaduais e regionais e a realização de alguns amistosos. Mas, parece que isso vai acontecer apenas no mês de abril, pois em maio está programado para Pouso Alegre receber o show de uma dupla sertaneja. E adivinhem onde será realizado o evento musical? No estádio Manduzão.

Chega! Agora é o momento dos esportistas e os apaixonados pelo futebol darem um basta nesta situação e se unirem para cobrar uma atitude do poder público. O Manduzão precisa ser utilizado para aquilo que foi construído, para a prática esportiva e não apenas para a realização de shows. O esporte não pode continuar sendo deixado de lado para que uma dezena de pessoas possa ganhar dinheiro e o serviço de recuperação do gramado seja jogado fora. Chega de show, a bola tem que rolar.

Veja fotos de como o Manduzão está após a reforma em seu gramado:



Agora, fotos de como o Manduzão fica após a realização dos shows:



Em São Paulo, no estádio Morumbi, as empresas que organizam os eventos são obrigadas a protegerem o gramados e todas as dependências da arena. Veja:

5 comentários:

Minaskan@gmail.com disse...

Nos próximos cinco anos os seis maiores eventos esportivos do Planeta acontecerão no Brasil: Olimpíadas Militares no Rio de Janeiro de 2011, Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014, Copa América 2015, Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. O momento é esse!!!
Na próxima semana será feita uma análise vibracional da infraestrutura das arquibancadas do Manduzão, por uma empresa especializada e com equipamentos computadorizados de última geração.
O nosso objetivo é de que o Manduzão vire uma arena esportiva em condições de receber clássicos tanto do Campeonato Mineiro quanto do Campeonato Brasileiro (1ª, 2ª e 3ª divisões), além de competições Nacionais e Internacionais de Atletismo.
Não sou contra a realização de Shows, mas, para isso, é necessário que seja feito um contrato justo em que pelo menos 30% da bilheteria seja repassado para o Esporte e que as empresas contratantes dos shows coloquem a proteção no gramado. Em todo contrato de locação, seja de uma casa, um galpão, um Ginásio ou até mesmo um estádio, todo e qualquer dano ao bem locado deve ser ressarcido pelo locatário.
Gastamos 3 meses para recuperar o gramado! Estamos elaborando um novo modelo de contrato para o aluguel do Estádio, com cláusulas que visam a proteção, tanto do gramado quanto da estrutura do Estádio, inclusive com a obrigatoriedade de as empresas contratantes efetuarem a limpeza geral após o evento e o ressarcimento dos danos porventura provocados.

Helio disse...

Oi Carlos Manoel, muito interessante a sua matéria.
Vou usar esses dados na minha fala da próxima sessão.
Quero saber se pode me fornecer essas fotos da depredação do estádio pra que eu mostre na sessão da câmara.(darei os créditos das fotos)...abraços e parabéns pelo trabalho

Edna Motta disse...

espero ver Pouso Alegre no patamar de Poços e Varginha. Cidades atrativas à indústria, comércio, turismo, esporte e lazer. Ótimo trabalho Carlos Manoel, mto sucesso pra vc!

Gleison Marques disse...

Na minha opinião não devem existir mais contratos de locação para shows. Já demostraram inúmeras vezes que não tem nenhum apreço pelo espaço enquanto palco para atividades esportivas. Existem outros lugares que podem abrigar shows e eventos na cidade. Foco no esporte sem abrir precedentes para outras utilizações do local!

Anônimo disse...

eh isso ae manin...

tamu junto nessa briga...

abço!!